Escolha uma Página

“A industrialização atingiu uma quarta fase, que novamente transformará fundamentalmente a forma como vivemos, trabalhamos e nos relacionamos”. Esta é a descrição da quarta revolução industrial, ou Indústria 4.0, segundo Klaus Schwab, diretor e fundador do Fórum Econômico Mundial.

Importante ressaltar que segundo alguns teóricos da área, esta quarta revolução apresenta, não só mais uma etapa do desenvolvimento tecnológico, mas uma mudança de paradigma. Diante deste pensamento a questão que fica é: as fábricas estão preparadas para esta fase?

Indústria 4.0

A Global Lighthouse Network (GLN) de fabricantes avançados, vem desde o seu início em 2018, apontando como as empresas líderes podem trabalhar para realizar todo o potencial das inovações e avanços no núcleo da Quarta Revolução Industrial (4IR).

Dentre estas evoluções estão a maneira como as empresas inovam um novo sistema operacional, bem como o gerenciam e otimizam negócios e processos, além de transformarem a maneira como as pessoas trabalham e usam a tecnologia. 

Vale ressaltar que o crescimento de uma empresa depende exclusivamente da adoção acelerada de tecnologias 4.0 centrais, bem como sua utilização nas operações diárias de fabricação e cadeia de suprimentos.

Quanto maior a urgência desta mudança, maior a competitividade destas organizações.

A indústria 4.0 e a evolução industrial

Um aspecto essencial do sucesso das empresas que já se encontram inseridas no movimento 4.0, é o fato de se dedicarem ao desenvolvimento da força de trabalho e capacitação de potencial por meio de novas formas de trabalho. Em outras palavras, elas priorizaram seu pessoal.

E embora a pandemia provocada pela COVID-19, tenha afetado quase todos os aspectos da indústria global, deixando à mostra algumas  vulnerabilidades operacionais, um decisivo conjunto de ações voltadas para a entrega de valor, trazem oportunidades transformadoras para líderes de manufatura e da cadeia de suprimentos. 

Dentre as oportunidades, podemos apontar o avanço em tecnologia e as novas formas de trabalho, que implementadas por essas organizações pioneiras permitiram que elas se adaptassem rapidamente durante as interrupções.

Principais mudanças duráveis

Dentre as mudanças duráveis ​​existentes na fabricação e na cadeia de suprimentos, vamos citar quatro que podem ser positivamente influenciadas pela indústria 4.0:

– Maior agilidade e centralização no cliente

Centralizando os processos de fabricação e cadeias de suprimentos na satisfação e preferências do cliente, é possível ajustar mais rapidamente os fluxos de fabricação de pequena escala, para permitir níveis mais elevados de personalização.

-Cadeia de fornecimento 

Ecossistemas de fornecimento conectados e reconfiguráveis ​​em camadas, podem oferecer uma vantagem competitiva às indústrias.

– Velocidade e produtividade 

Por meio de elevados níveis de automação e aumento da força de trabalho, é possível ter um considerável aumento na velocidade e consequentemente produtividade.

– Ecoeficiência 

Considerada uma necessidade para permanecer no mercado, a ecoeficiência vai garantir às empresas continuarem ativas em um cenário cada vez mais complexo, em termos de regulamentos.

Os faróis da Indústria 4.0

Com o intuito de contribuir para o desenvolvimento da Indústria 4.0 no mundo, o Fórum Econômico Mundial (World Economic Forum) vem realizando uma série de estudos e ações a fim de apontar as fábricas que são os “faróis da manufatura” (“Manufacturing Lighthouses”), ou seja, aquelas que estão obtendo os melhores resultados na implantação das novas tecnologias.

Como verdadeiros faróis essas organizações mostram às demais, como reimaginar e reequilibrar as operações para o próximo normal, fornecendo valor, não apenas para seus acionistas, mas para um conjunto mais amplo de partes interessadas, que incluem os trabalhadores, consumidores e o meio ambiente.

“Nós esperamos que esta rede de ‘faróis’ possa ser uma fonte da inspiração para ajudar no aumento da produtividade, entregando o máximo de benefícios para a sociedade”, explica Helena Leurent, responsável pelo estudo realizado pelo fórum Mundial.

E o mais importante, “os faróis não estão no fim de suas jornadas de transformação – eles estão apenas começando a desbloquear o verdadeiro potencial das tecnologias 4.0. Conforme a rede de faróis cresce, sua luz brilhará mais forte, ajudando ainda mais organizações a estarem preparadas para enfrentar as inevitáveis ​​tempestades futuras, quando e onde ocorrerem.”

As empresas que precisam de ajuda para implementar a indústria 4.0 e começar agora sua jornada para a transformação digital e cultural, podem contar com a Inovamall.

Ficou com alguma dúvida ou precisa saber como levar essa inovação para sua indústria, entre em contato com a nossa equipe.

Fonte: mckinsey.com – artigo:  https://www.mckinsey.com/business-functions/operations/our-insights/the-fourth-industrial-revolution-and-manufacturings-great-reset